Modelo de análise do audiovisual: uma releitura de Bolaño aplicada aos serviços de streaming de audiovisual

Ana Beatriz Lemos da Costa, Fernando Oliveira Paulino

Resumen


O artigo apresenta, a partir das transformações observadas no capitalismo e no audiovisual contemporâneos, com a concorrência de empresas que atuam na internet, tais quais os serviços OTT de streaming de audiovisual, uma releitura do modelo proposto por César Bolaño, em “Indústria Cultural, Informação e Capitalismo” (2000), no qual apresenta um esquema para ajudar no estudo dos múltiplos fatores políticos, econômicos, sociais, produtivos e concorrenciais que cercam a produção audiovisual, especialmente, à época, na televisão. Intenta-se contribuir para uma abordagem holística do audiovisual, a partir de múltiplas perspectivas, tais como propõe a Economia Política da Comunicação, na vertente brasileira, de modo a ajudar a pensar em modelos de regulação que deem conta das contradições do capitalismo que se refletem no audiovisual na atualidade. Intenta-se estimular novas pesquisas sobre as estruturas de mercado envolvendo serviços de streaming de audiovisual, bem como estudos de outras áreas em diálogo com a EPC.

Identificador permanente (ARK): http://id.caicyt.gov.ar/ark:/s18535925/ctnvr788r


Palabras clave


EPC; César Bolaño; OTT de streaming de audiovisual; modelo de análise do audiovisual

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Aglietta, M. (2001). El capitalismo en el cambio de siglo: la teoría de la regulación y el desafío del cambio social. New Left Review, (7), 16-70.

Bolaño, C. (2000). Indústria Cultural, Informação e Capitalismo. Hucitec.

Bolaño, C. (2004). Mercado Brasileiro de Televisão. (2a ed.). Edufs, Educ.

Bolaño, C. (2016). Organização em rede, capital e a regulação mercantil do elo social: para a crítica da economia política da internet e da indústria cultural. Liinc em revista (12), 6-16. https://doi.org/10.18617/liinc.v12i1.890

Bolaño, C. (2017). Economia política da Internet: jornalismo online. UFS.

Bolaño, C. (Coord.) (2008). Comunicação e a Crítica da Economia Política: Perspectivas teóricas e epistemológicas. (6a ed.). UFS.

Bolaño, C. & Brittos, V. (2007). A televisão brasileira na era digital: exclusão, esfera pública e movimentos estruturantes. Paulus.

Brittos, V. (1999). A televisão no Brasil, hoje: a multiplicidade da oferta. Revista Comunicação e Sociedade (31), 9-34. https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO/article/view/7887/6617.

Brittos, V. (2001). Capitalismo contemporâneo, mercado brasileiro de televisão por assinatura e expansão transnacional. (Tese de Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas). Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia.

Brittos, V. & Simões, D. (2011). Para entender a TV Digital: tecnologia, economia e sociedade no século XXI. Intercom.

Constituição da República Federativa do Brasil. (1988). Brasil.

Costa, O. (22 de dezembro de 2020). Vencedores e perdedores de um 2020 do entretenimento. Teletime. https://teletime.com.br/22/12/2020/vencedores-e-perdedores-de-um-2020-do-entretenimento/

Feltrin, R. (15 de dezembro de 2021a). Ibope na TV aberta: Globo registra pior mês de junho de sua história. UOL. https://www.uol.com.br/splash/noticias/ooops/2021/07/02/ibope-na-tv-aberta-globo-registra-pior-mes-de-junho-de-sua-historia.htm?cmpid=copiaecola.

Feltrin, R. (15 de dezembro de 2021b). Veja % de assinantes dos maiores serviços de streaming no Brasil. UOL. https://www.uol.com.br/splash/noticias/ooops/2021/12/15/veja-porcentagem-de-assinantes-que-servicos-de-streaming-tem-no-brasil.htm?cmpid=copiaecola.

Garnham, N. (1985). Telecommunications Policy in the United Kingdom. Capitalism and communication: global culture and the economis of information. Sage.

Garnham, N. & Fuchs, C. (2014). Revisiting the Political Economy of Communication. TripleC, (12) 1, 102-141. https://doi.org/10.31269/triplec.v12i1.553

Herscovici, A. (2009). Economic growth, technical progress and labor productivity: knowledge economics and new forms of technical progress. International Journal of Innovation in the Digital Economy (IJIDE), 2(1), 35-47. http://doi.org/10.4018/jide.2011010103

Marx, K. (1889/2017). O capital: crítica da economia política (III). Boitempo.

Miguel de Bustos, J. C. & Izquierdo-Castillo, J. (2019). ¿Quién controlará la Comunicación? El impacto de los GAFAM sobre las industrias mediáticas en el entorno de la economía digital. Revista Latina de Comunicación Social, 74, 803–821. https://doi.org/10.4185/RLCS-2019-1358

Mosco, V. (1998). Repensando e renovando a economia política da informação. Perspectivas em Ciência da Informação, (3) 2, 97-114. https://periodicos.ufmg.br/index.php/pci/article/view/22322/17923

Possas, M. L. (1983). Dinâmica e ciclo econômico em oligopólio. (Tese de Doutorado em Economia). Instituto de Economia, Unicamp.

Possebon, S. (28 de janeiro de 2021). TV paga tem queda de 5,6% em 2020. Teletime. https://teletime.com.br/28/01/2021/tv-paga-tem-queda-de-56-em-2020/.

Ravache, G. (12 de agosto de 2021) Brasil é segundo do mundo em streaming. UOL. https://www.uol.com.br/splash/colunas/guilherme-ravache/2021/08/12/brasil-e-segundo-do-mundo-em-streaming-e-crescimento-do-disney-surpreende.htm?cmpid=copiaecola

Safatle, V.; Da Silva Junior, N. & Dunker, C. (Coords.) (2021). Neoliberalismo como gestão do sofrimento psíquico. Autêntica.

Toledo, M. (13 de fevereiro de 2019). Plataformas OTT teriam 39% de penetração no Brasil, diz estudo da Amdocs. Teletime. https://teletime.com.br/13/02/2019/plataformas-ott-teriam-39-de-penetracao-no-brasil-diz-estudo-da-amdocs




DOI: https://doi.org/10.62174/avatares.2022.7549

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



Estadísticas
Visitas al Resumen:223
PDF (Português (Brasil)):92




Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Esta obra está licenciada bajo una licencia de atribución Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Avatares de la Comunicación y la Cultura. ISSN 1853-5925 (en línea). Carrera de Ciencias de la Comunicación de la Facultad de Ciencias Sociales UBA, Santiago del Estero 1029 – 1º Piso, C.A.B.A., Argentina. Tel 54 11 4305-6087 Interno 114 www.comunicacion.sociales.uba.ar avatares@sociales.uba.ar

Esta revista se encuentra registrada en: