DUAS EXPERIÊNCIAS DE POLÍTICA DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL E DE MODERNIZAÇÃO NA AMÉRICA LATINA NO INÍCIO DO SÉCULO XXI: BRASIL E URUGUAI (2005-2015)

Tiago Vieira Rodriguez Dumont

Resumen


Este artigo tem por objetivo fazer uma análise comparada da política habitacional surgida no Brasil e Uruguai durante os governos do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Frente Ampla (FA), no período de 2005-2015. Propomos discutir como as políticas habitacionais, tanto no Brasil como no Uruguai, refletem projetos de um Estado e/ou governo que combinam um desenvolvimento econômico com justiça social, soberania nacional e democracia política. Essa plataforma supostamente modernizadora foi apresentada como redentora do desenvolvimento e dos graves problemas econômicos, sociais, políticos dos países latino-americanos. 

 

SUMMARY

This article aims to make a comparative analysis of the housing policy which has arisen in Brazil and Uruguay during the Governments of the workers party (PT) and the broad front (FA), in the 2005-2015 period. We propose to discuss how housing policies, both in Brazil as in Uruguay, reflect a State projects and/or Government that combine economic development with social justice, national sovereignty and political democracy. This supposedly modernizadora platform was presented as redeeming the development and the serious economic, social, political problems of Latin American countries.


Palabras clave


projetos nacionais; desenvolvimentismo; Partido dos Trabalhadores; Frente Ampla; habitação de interesse social; National projects; developmentalism; The workers ‘Party; Broad Front; social interest housing

Texto completo:

PDF

Referencias


ANGEL, Shlomo (2004). Politica de vivienda en uruguay: diagnostico y guias de accion - Preparado para el Gobierno de Uruguay y El Banco Interamericano de Desarrollo (BID). Nova York. Disponível em: . Acessado em: jul. 2016.

ARANTES, Pedro Fiori; FIX, Mariana (2009). Como o governo Lula pretende resolver o problema da habitação: alguns comentários sobre o pacote habitacional. Correio da Cidadania. Disponível em:. Acessado em: ago. 2013.

ARANTES, Otília; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia (2000). A Cidade do Pensamento Único: Desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes.

BARENBOIM, Cintia&AGUDELO, María (2007). Evolución de las políticas habitacionales en Uruguay (período 1870-2000). Disponível em: http:/www.javeriana.edu.co/viviendayurbanismo/pdfs/CVU_V3_N6-01.pdf>. Acessado em: jul. 2016.

BARAVELLI, José Eduardo (2006). O cooperativismo uruguaio na habitação social de São Paulo: das cooperativas FUCVAM à Associação de Moradia Unidos de Vila Nova Cachoeirinha. São Paulo: Dissertação de Mestrado apresentada à FAU/USP.

BOITO JUNIOR, Armando (2007). Estado, política e classes sociais: ensaios teóricos e históricos. São Paulo: UNESP.

BONDUKI, Nabil; KOUY, Ana Paula (2014). Os pioneiros da habitação social no Brasil. São Paulo: Editora do SESC; Editora da UNESP.

CANO, Wilson (2000). Soberania e Política Econômica na América Latina. São Paulo: UNESP.

CASTRO, Maria Silva Porrella de (2016). Uruguai: Coleção Nossa América Nuestra. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

CARDOSO, Fernando Henr ique; FALETTO, Enzo (1977). Dependência e desenvolvimento na América Latina: Ensaios de interpretação sociológicos. Rio de Janeiro, Zahar Editores.

DUMONT, Tiago Vieira Rodrigues (2015). Os efeitos do Programa Minha Casa, Minha Vida para população de baixa renda na cidade de Marília-SP: a construção de uma ilusão. Marília: Dissertação de Mestrado apresentada à FFC/UNESP.

FERNANDES, Florestan (1973). Capitalismo Dependente e Classes Sociais na América Latina. Rio de Janeiro: ZAHAR.

FURTADO, Celso (1998). O Capitalismo Global. Rio de Janeiro: SNEL.

GIAUDRONE, Carla (2000). Deseo y modernización: el modernismo canônico esteticista en el fin de siglo uruguayo.

ACHUGAR, Hugo; MORAÑA, Mabel (coordinadores). Uruguay: imaginários culturales: Desde las hullas indígenas a la modernidad. Montevidéu: Ediciones Trilce.

HARVEY, David (1980). A justiça social e a cidade. São Paulo: Hucitec.

____________ (2010). “A crise mundial é uma crise da urbanização”. Disponível em:. Acesso em: Fev. 2010.

IANNI, Octávio (1997). Imperialismo na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

JACOB, Olaf (Org.). 2012. Pobreza, desigualdad de oportunidades y políticas públicas en América Latina. Rio de Janeiro: Konrad-Adenauer-Stiftung. Disponível em:< http://www.kas.de/wf/doc/kas_32590-1522-1-30.pdf?121121125019>.Acessado em: jul. 2016.

KOWARICK, Lúcio (1979). A espoliação urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

______________ (2000). Escritos Urbanos. São Paulo: Ed. 34.

MARICATO, Ermínia (1982). A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo: Alfa-omega.

______________ (2013). O “Minha Casa” é um avanço, mas segregação urbana fica intocada. Entrevista concedida à Agencia Carta Maior. Disponível em:. Acessado em: jan. 2013.

MINISTERIO DE DESARROLO SOCIAL (MIDES). 2005. Vulnerabilidad y exclusión: Aportes para las políticas sociales. Disponível em: http:/www.mides.gub.uy/innovaportal/file/22972/1/uruguay_social_vol5.pdf>. Acessado em: jul. 2016.

MOREIRA, Constanza (2000). A esquerda no Uruguai e no Brasil: cultura política e desenvolvimento partidário. Campinas: Scielo, vol. 6, n. 1.

RIBEIRO, Ana Clara Torres (Compiladora). 2004. O Rostro Urbano da América Latina. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciências Sociales: CLASCO.

ROLNIK, Raquel (1994). O que é cidade. São Paulo: Brasiliense.

ROLNIK, Raquel (Org.). (2010). Como produzir moradia bem localizada com recursos do programa Minha Casa, Minha Vida: implementando os instrumentos do Estatuto da Cidade. Brasília: Ministério das Cidades.

___________________ (2012). Brasil: conflitos por moradia estão

aumentando no Brasil. Jornal Le Monde Diplomatique Brasil. Disponível em: . Acessado em: jul. 2016.

___________________(2015). Guerra dos lugares. São Paulo: Boitempo.

ROMERO, José Luis (2004). América Latina: as cidades e as ideias. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

SILVA, Luís Inácio Lula da (2004). Discurso do Presidente da Republica do Brasil, na 59º Assembléia da ONU. Nova York, EUA. Disponível em: . Acessado em: nov. 2004.

SINGER, André (2012). Os sentidos do lulismo: reforma gradual e pacto conservador. São Paulo: Companhia das Letras.

____________ (2018). O lulismo em crise: o quebra-cabeça do governo Dilma. São Paulo: Companhia das Letras.

VASCONCELLOS, Marco Antônio (2004). Descripción Sintética y Elementos para uma Evaluación de la Experiencia del Cooperativismo de Viviendas por Ayuda Mútua y de otras Formas asociativas en el Uruguay (1965-1982). São Paulo: Atlas.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Cuestión Urbana
Centro de Estudios de Ciudad, Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires.
Marcelo T. de Alvear 2230 Piso 5 Ofic. 505 (C1114AAD)
Ciudad Autónoma de Buenos Aires
Teléfono: (+54 11) 4508 3800
Correo electrónico: cuestion.urbana.cec@gmail.com
ISSN: 2545-6881

Cuestión Urbana se encuentra bajo una Licencia Creative Commons Atribución-CompartirIgual 4.0 Internacional (CC BY-SA 4.0)