Regimes ditatoriais, belicosidades, controles autoritários e os seus reflexos negativos na construção de políticas de desenvolvimento humano

María José De Rezende

Resumen


Os Relatórios Globais do Desenvolvimento Humano (RDHs) têm insistido que o processo de democratização -entendido como ampliação das liberdades e das oportunidades não somente econômicas, mas também políticas- é o grande aliado na construção de um caminho duradouro e sustentável que poderá levar ao desenvolvimento humano. Este, por sua vez, tem de abranger as áreas econômicas, sociais e políticas. Por essa razão, os documentos encomendados e assumidos, anualmente, pelo PNUD, trazem, desde a década de 1990, diversas críticas aos regimes belicosos que haviam vigorado e/ou vigoram em várias partes do mundo desde a segunda metade do século XX até o presente momento. Tais regimes demonstraram, através de suas políticas, a impossibilidade de geração de um desenvolvimento sustentável e inclusivo para todos. Eles concentraram a renda e o poder ao tentar eliminar toda e qualquer participação política.

 

Recibido: 9/9/2019 – Aceptado: 13/3/2020


Palabras clave


Desarrollo humano; dictaduras; democracia; Estado

Texto completo:

PDF HTML

Referencias


Chade, J. (2012). “Regime brasileiro enviou fotos de opositores para militares argentinos” em O Estado de São Paulo (pp. 1-2), São Paulo, 07/11. Disponível em: http://politica.estado.com.br/noticias/geral.onu [Acessado julho de 2019]

Chade, J. (2012ª). ”ONU ridicularizava ditadura brasileira e ação do SNI” em O Estado de S. Paulo (pp. 1-2), São Paulo, 08/11. Disponível em: http://politica.estado.com.br/noticias/geral.onu [Acessado maio de 2019]

Chade, J. (2012b). “Brasil expulsou mais de mil refugiados no auge da ditadura no Cone Sul” em O Estado de São Paulo (pp. 1-2), São Paulo, 03/11. Disponível em: http://politica.estado.com.br/noticias/geral.onu [Acessado maio de 2019]

Chade, J. (2012c). “Regime militar exigiu que ONU operasse no Brasil na clandestinidade” em O Estado de São Paulo (pp. 1-2), São Paulo, 05/11. Disponível em: http://politica.estado.com.br/noticias/geral.onu [Acessado junho de 2019]

Contreras, J. C. G.; Villegas Díaz, M. R. (1998). “Derechos Humanos y desaparecidos en dictaduras militares”. América Latina Hoy nº 20 (pp. 19-40). Salamanca. Disponible en: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=30802003 [Acessado agosto de 2019]

Cravo, T. A. (2009). “O conceito de segurança humana: indícios de uma mudança paradigmática?” em Nasser, R. M. (org.). Os conflitos internacionais em múltiplas dimensões (67-88). São Paulo, Unesp.

Dos Santos, T. (1996). “América Latina: democratização e ajuste estrutural”. Anos 90 nº 5 (29-44). Porto Alegre, Disponível em: https://seer.ufrgs.br/anos90/article/view/6162/3656 [Acessado agosto de 2019).

Dubrow, J. K. (2013). “Governança global democrática, desigualdade política e a hipótese da resistência nacionalista”. Sociologias nº 32 (pp. 94-110). Porto Alegre.

Elias, N. (1999). Introdução à Sociologia. Lisboa: Edições Setenta.

Elias, N. (1999a). “Características universais da sociedade humana” em Introdução à Sociologia (pp. 113-145). Lisboa: Edições Setenta

Elias, N. (1999b). “Modelos de jogos” em Introdução à Sociologia (pp. 77-112). Lisboa: Edições Setenta.

Faoro, R. (1984). “Negócio de ciganos”. Senhor nº 185 (pp. 31). São Paulo, 03/10, pp. 31.

Furtado, C. (1964). Dialética do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura.

Furtado, C. (1979). “Brasil: da república oligárquica ao Estado militar”. Em Brasil: Tempos Modernos (pp.7-23). Rio de Janeiro, Paz e Terra.

Furtado, C. (1982). Brasil: a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Furtado, C. (1997). “Os ares do mundo” in Obra autobiográfica (pp. 41-390). São Paulo: Paz e Terra.

Gomez, J. M. (2008). “Globalização dos direitos humanos, legado das ditaduras no Cone Sul latino-americano e justiça transicional”. Direito, Estado e Sociedade n.33 (pp.85-130). Rio de Janeiro.

Kaldor, M. (2007). Human Security: reflections on globalization and intervention. Cambridge: Polity Press.

Lefort, C. (2000). “O direito internacional, os direitos do homem e a ação política”. Tempo Social v.12, nº 1 (pp. 1-10). São Paulo.

Lejbowicz, A. (1999). Philosophie du droit international: l´impossible capture de l´humanité. Paris: PUF.

Lejbowicz apud Velasco e Cruz, S. C. (2003). “Entre normas e fatos: desafios e dilemas da ordem internacional”. Lua Nova nº 58 (pp. 169-191). São Paulo.

Martins, J. S. (1995). “A reprodução do capital na frente pioneira e o renascimento da escravidão no Brasil”. Tempo Social nº 1-2 (pp. 1-25). São Paulo.

Milani, C. e Solinís G. (2002). “Pensar a democracia na governança mundial: algumas pistas para o futuro” em: Milani, C., Arturi, C. e Solinís, G. (orgs.). Democracia e governança mundial: que regulações para o século XXI? (pp. 266-291). Porto Alegre, EDUFRGS, UNESCO.

Mizuno, H. (1975). “A economia japonesa após a crise do petróleo e as implicações nas suas relações com a América Latina”. Revista de Administração de Empresas, v.15, nº5 (pp.40-51). Rio de Janeiro.

Nações Unidas. Resolução 3034. 1972. Disponível em: http://daccess-dds-ny.un.org/doc [Acessado maio de 2019]

Nações Unidas. (1986). Declaração sobre o Direito ao Desenvolvimento. Disponível em: http://direitoshumanos.GDDC.pt/3 [Acessado maio de 2019]

Nações Unidas. (2000). Declaração do Milênio. Disponível em: www.undp.org/hdr2001 [Acessado maio de 2019]

Nações Unidas. (2000). Nós, os povos, o papel das Nações Unidas no século XXI. Disponível em: http://www.pnud.org.br [Acessado junho de 2019]

Nações Unidas. “Comunicado Interno” apud Chade, J. (2012b). “Brasil expulsou mais de mil refugiados no auge da ditadura no Cone Sul” em O Estado de São Paulo, São Paulo, 03/11. Disponível em: http://politica.estado.com.br/noticias/geral.onu [Acessado julho de 2019]

Przeworski, A. (2000). Democracy and Economic Growth. Paper prepared for the United Nations Development Programme, New York. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/2675/792b4b3806af246ba811c9bfdfc13c3525a1.pdf [Acessado agosto 2019]

Pureza, J. M. (2009). “Segurança humana: vinho novo em odores velhos?” em Nasser, R. M. (org.).Os conflitos internacionais em múltiplas dimensões (pp. 21-33). São Paulo: Unesp.

PNUD/RDH. (1994). Relatório do Desenvolvimento Humano: Um programa para a cúpula mundial sobre desenvolvimento humano.

PNUD/ONU. Disponível em: Disponível em:

http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr1994 [Acessado junho de 2019]

PNUD/RDH. (1995). Relatório do Desenvolvimento Humano: La revolución hacia la igualdad en la condición de los sexos. PNUD/ONU. Disponível em: http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr1995 [Acessado julho de 2019]

PNUD/RDH. (1996). Relatório do Desenvolvimento Humano: Crecimiento económico para propriar el desarrollo humano? PNUD/ONU. Disponível em: http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr1996 [Acessado junho de 2019]

PNUD/RDH. (2000). Relatório do Desenvolvimento Humano 2000: Direitos Humanos e Desenvolvimento Humano. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2000/download/pt [Acessado junho de 2019]

PNUD/RDH. (2002). Relatório do Desenvolvimento Humano/2002: Aprofundar a democracia num mundo fragmentado. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2002/download/pt [Acessado junho de 2019]

PNUD/RDH. (2003). Relatório do Desenvolvimento Humano/2003: Um pacto entre nações para eliminar a pobreza humana. PNUD/ONU. Disponível em http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2003/download/pt. [Acessado maio de 2019]

PNUD/RDH. (2004). Relatório de Desenvolvimento Humano A liberdade cultural no mundo diverso hoje. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2004/download/pt [Acessado junho de 2019]

PNUD/RDH. (2005). Relatório de Desenvolvimento Humano Cooperação internacional numa encruzilhada. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2005/download/pt [Acessado maio de 2019]

PNUD/RDH. (2006). Relatório de Desenvolvimento Humano. Além da escassez: poder, pobreza e a crise mundial da água. PNUD/ONU. Disponível em: http:// http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2006/download/pt. [Acessado abril de 2019]

PNUD/RDH. (2007/2008). Relatório de Desenvolvimento Humano. Combater a mudança do clima: solidariedade frente a um mundo dividido. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org/en/reports/global/hdr2001/download/pt. [Acessado março 2019]

PNUD/RDH. (2013). Relatório de Desenvolvimento Humano. A ascensão do Sul: progresso humano num mundo diversificado. PNUD/ONU. Disponível em: http://www.pnud.org.br/rdh [Acessado maio 2019]

Resende Figueira, R. (1992). Rio Maria: canto da terra. Petrópolis: Vozes.

Resende Figueira, R. (2009). A escravidão contemporânea no Brasil: de 1985 a 2009 em Direitos humanos no Brasil 2009: relatório da Rede Social de justiça e direitos humanos (pp. 1-9). São Paulo: Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. Disponível em: http://www.gptec.cfch.ufrj.br/artigos/rede_social_2009.pdf [Acessado abril de 2019)

Rezende M. J. de e Rezende, R.C. (2013). “As dificuldades de erradicação do trabalho escravo no brasil hoje e a exposição dos muitos desafios postos ao desenvolvimento humano”. Nómadas Núm. Especial: América Latina (pp. 203-226). Madrid.

Sen, A. (2006). El valor de La democracia. Madrid: El Viejo Topo.

Sen, A. (2010). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia das Letras.

Sen, A. (2011). A ideia de justiça. São Paulo: Cia da Letras.

Sutton, A. (1994). Trabalho escravo: um elo na cadeia da modernização no Brasil hoje. São Paulo: Loyola.

Ul Haq, M. (1995). Reflections on Human Development. Nova York: Oxford University Press.

Vale, P. M. (2015) “Sem acordo, sem novidade” em Folha de S. Paulo,

São Paulo, 19/12. Caderno A, p. 3.

Velasco e Cruz, S. C. (2003). “Entre normas e fatos: desafios e dilemas da ordem internacional”. Lua Nova nº 58 (pp.169-191). São Paulo.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



Estadísticas
Visitas al Resumen:127
PDF:60
HTML:389




 

Cuadernos de Marte, Revista latinoamericana de Sociología de la Guerra es una publicación oficial del Insituto de Investigaciones Gino Germani, dependiente de la Facultad de Ciencias Sociales de la Universidad de Buenos Aires, Argentina.

ISSN 1852-9879

Licencia Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia 

Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional (CC BY-NC-SA 4.0)

 Cuadernos de Marte en Twitter
 
 Cuadernos de Marte en Facebook
 
 Perfil de Cuadernos de Marte en Google Scholar
 
 
 
 
 


Resultado de imagen para BINPAR CAICYT LOGO

Resultado de imagen para REDIB LOGOResultado de imagen para caicyt logo


Dialnet

Ir al inicio.

Open Academic Journals IndexJournals & Authors

 

 

 

Capes

JournalTOCs

EZBlibrary"/


 

Cuadernos de Marte está indizada en el catálogo de Latindex 2.0 (cumpliendo 36 de los 37 requisitos de excelencia editorial y académica del índice), en Latinoamericana (Asociación de revistas académicas de humanidades y ciencias sociales), en ERIH PLUS (European Reference Index for the Humanities and Social Sciences), en BASE (Bielefield Academic Search Engine), en BINPAR (Bibliografía Nacional de Publicaciones Periódicas Registradas), en REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento), en el Directorio de Publicaciones Argentinas del CAICYT - CONICET, en MIAR (Matriz de Información para el Análisis de Revistas), en DIALNET (hemeroteca de la Fundación Dialnet, del Equipo de Gobierno de la Universidad de La Rioja), en LATINREV (Red de Revistas Latinoamericanas de FLACSO), en el RDIUBA (Repositorio Digital Institucional de la Universidad de Buenos Aires), en OAJI (Open Academic Journals Index), en ResearcH (Directorio de Revistas de Journals & Autors), en SIS (Scientific Indexing Service), en la CIRC (Clasificación integrada de Revistas Científicas), en EUROPUB (Academic and Scholarly Research Publication Center), en DOAJ (Directory of Open Access Journals), en LATAM-Studies+ (Estudios Latinoamericanos), en SUNCAT (Serial Union Catalogue), en Open Science Directory (by EBSCO), en PERIODICOS CAPES (Brasil), en SHERPA ROMEO, en JOURNAL TOCS (Table of Contents), en Elektronische Zeitschriftenbibliothek, en MALENA, en WORLD CAT, en HOLLIS (Harvard Library), en ORBIS (Yale University Library Catalog), en OPAC plus (Kanazawa University Library ), en el catálogo de la KIUSHY UNIVERSITY LIBRARY, en CITEFACTOR, en Journals4Free y en Mir@bel.

 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN LATINDEX

LISTADO DE REVISTAS PARTICIPANTES EN LATINOAMERICANA (Nº 289)

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN ERIH PLUS

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN BASE

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN BINPAR

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN REDIB 

DIRECTORIO DE PUBLICACIONES ARGENTINAS CON OJS (CAICYT)

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN MIAR

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN DIALNET

CUADERNOS DE MARTE EN LATINREV

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN REDIUBA

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN OAJI

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN RESEARCH

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN CIRC

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN SIS

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN EUROPUB 

FICHA DE CUARDERNOS DE MARTE EN DOAJ

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN LATAMPLUS

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN SUNCAT

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN OPEN SCIENCE DIRECTORY

 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN SHERPA ROMEO
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN JOURNAL TOCS
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN ELEKTRONISCHE ZEITSCHRIFTENBIBLIOTHEK
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN MALENA
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN WORLD CAT

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN HOLLIS

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN ORBIS

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN OPAC plus

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN EL CATÁLOGO DE LA KIUSHI UNIVERSITY LIBRARY

FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN CITEFACTOR
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN JOURNALS4FREE
 
FICHA DE CUADERNOS DE MARTE EN MIR@BEL
 
 
contador de visitas web